04. Nov 2019 | Empreendedorismo

A carreira de freelancer é ideal para mim?

A carreira de freelancer pode parecer aliciante… e é. Mas é uma atividade que não é para qualquer um. Poder definir os seus próprios horários, trabalhar a partir de casa e ser seu único chefe exige mais disciplina do que imagina. Neste artigo guiamo-lo através das características desta profissão que a tantos seduz.

A carreira de freelancer é ideal para mim?
As vantagens da carreira de freelancer são mais que muitas, as responsabilidades inerentes à função também. (© Unsplash)

Qualquer profissão exige o assumir de diversos compromissos e traz consigo também algumas dificuldades. Trabalhar como freelancer representa as mesmas questões (e mais algumas) do que um trabalho por conta de outrem. Damos-lhe, por isso, a oportunidade de descobrir se essa será a carreira ideal a seguir.

O que é freelancer e o que significa ser um?

Um freelancer é um trabalhador independente que exerce a sua atividade por conta própria. Trabalha para um ou mais clientes de onde provém o seu rendimento. Pode exercer a sua atividade estando registado como empresário individual e passar faturas ou recibos verdes para cada prestação de serviços que realiza ou constituir uma empresa.

Quais as vantagens em ser freelancer?

Todas as atividades económicas têm vantagens e desvantagens. E se as vantagens em ser freelancer são mais que muitas, as responsabilidades inerentes à função também. A primeira grande vantagem é a liberdade. Trabalhando como freelancer pode escolher o tipo de clientes com os quais pretende trabalhar e a que dias da semana o pretende fazer, possibilitando-lhe fazer uma gestão eficaz to tipo de projetos podem merecer a sua atenção.

Podendo direcionar os seus esforços para o que verdadeiramente o motiva vai permitir-lhe deixar de fazer aquelas tarefas enfadonhas que tanto o desagradam e investir a maior parte do se tempo a fazer o que mais gosta, o que jamais seria possível de fazer estando a trabalhar por conta de outrem.

Mas existem ainda outros benefícios para além da liberdade. Dependendo da atividade que exercer, poderá vir a deixar de trabalhar num escritório das 9h às 18h e estar mais vezes no exterior a apanhar ar fresco enquanto trabalha. Basta, para isso, manter o foco e ser-se disciplinado. Poder gerir o seu tempo em função dos seus clientes podendo decidir quanto vai cobrar pela sua prestação de serviços é outro dos atrativos desta atividade. Com o tempo, poderá beneficiar de uma maior qualidade de vida e um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, trocando as longas horas ao telefone ou parado no meio do trânsito e converter esses minutos em horas de lazer ou momentos divertidos com a sua família.

Por último, mas não menos importante é a questão do vencimento, que poderá vir a ser bem superior comparativamente ao que ganha num escritório. Para que isso se concretize há que ter uma boa gestão financeira e estar sempre a par da saúde financeira do seu negócio, sem contar com as inúmeras competências que vai adquirir ao tornar-se num empreendedor.

Quais as desvantagens em ser freelancer?

As desvantagens em ser-se freelancer (nós preferimos chamá-las de responsabilidades) prendem-se com a capacidade de estar preparado para lidar com os demais desafios que vão cruzar a linha do seu horizonte. É fundamental conhecer aprofundadamente o negócio na sua área de atuação. Só dessa forma lhe será possível elaborar um plano de negócio eficaz.

Estudar o público alvo relativamente aos serviços que tem para oferecer á fundamental, pois certamente não vai querer iniciar um negócio que já esteja condenado ao fracasso. Conheça bem o mercado, as necessidades que este apresenta e informa-se sobre o que a sua concorrência mais direta tem para oferecer. Pesquise, compare e tome nota das suas conclusões para estabelecer um plano de ação.

A sua concorrência mais direta está a disponibilizar serviços adicionais que trazem mais negócio para a atividade? Explore isso e compreenda que tipo de serviços complementares pode fornecer. Avaliar ainda a qualidade do serviço prestado vai ajudá-lo a igualar-se aos seus concorrentes.

Analise também os encargos inerentes ao desempenho da atividade. Trabalhar por conta de outrem e trabalhar como freelancer implica diferenças substanciais na altura de pagar os impostos. E todos esses valores contam na altura de avaliar a viabilidade do seu negócio ou estabelecer orçamentos.

Não saber planear corretamente as tarefas a serem desempenhadas e em que espaço de tempo é um dos erros mais comuns dos trabalhadores independentes. Trabalhar por conta própria pode e deve simbolizar uma maior qualidade de vida e um elevado rendimento. Mas isso só será possível com muita disciplina. Ser o seu próprio patrão permite-lhe decidir os dias e as horas em que quer trabalhar, mas se não o fizer, nada vai acontecer.

O trabalho não se faz por si mesmo. Da mesma forma que lhe é exigida disciplina e o cumprimento de um determinado fluxo de trabalho quando exerce funções por conta de outrem, essa exigência deve passar a partir de si. E é aqui que os freelancers muitas vezes pecam por não conseguirem estabelecer limites entre o trabalho e o lazer. O ideal é estar a trabalhar num mês, já tendo delineada uma planificação para o mês seguinte, onde estejam contemplados os objetivos e os passos necessários para lá chegar, de modo a conseguir concretizar o rendimento que pretende. É aí que terá, verdadeiramente, a perceção se é capaz de ser ou não um profissional autónomo.

Como saber se a carreira de freelancer é ideal para mim?

É capaz de oferecer o que o mercado lhe exige?

Quanto mais diversificado o seu portfólio for e os serviços que consegue disponibilizar ao seu público alvo, melhor. É indispensável perceber a sua capacidade de produção e fatores que o vão diferenciar no mercado. O que é que os seus clientes ganham em contratar os seus serviços em detrimento de qualquer outro profissional? Tem a capacidade para oferecer o que a maioria dos seus clientes lhe vão pedir? Estas e outras questões são fundamentais para perceber se está ou não no caminho certo rumo ao sucesso.

Ao definir a sua capacidade perante o que o mercado lhe exige, conseguirá definir o quanto poderá ganhar mensalmente e quais as etapas a percorrer para o conseguir fazer de forma harmoniosa e eficaz.

Está disposto a fazer sacrifícios e cumprir com as novas obrigações?

Também é importante perceber o grau de entrega que está disposto a dar ao iniciar a sua atividade. É natural que no início exista um excesso de trabalho a fazer. Lembre-se que ao trocar o escritório por uma vida com uma maior liberdade financeira está também a cortar laços com o departamento de recursos humanos que lhe prestava apoio em diversas tarefas, com os seus colegas de trabalho e com o seu patrão.

A partir do momento em que decide ser freelancer todas as responsabilidades recaem sobre si. Há que perceber quais são as suas obrigações, delinear processos, criar templates, ficheiros de controlo de atividade e mecanismos de feedback que lhe permitam saber o estado do seu negócio a qualquer altura. Sem contar com a entrega e dedicação que lhe estão inerentes. Uma vez que vai acumular funções, é normal que tenha de fazer um maior investimento no início. Dependendo da sua atividade, prepare-se para trabalhar mais horas no arranque do negócio e fazer todas as tarefas administrativas que não estava habituado a fazer.

Tem disciplina suficiente?

Para muitas pessoas o trabalho freelancer simplesmente não é o mais indicado por um motivo muito simples: a dificuldade em ter disciplina para trabalhar todos os dias fora de um ambiente tradicional de trabalho. Se a sua atividade implica trabalhar a partir de casa, as distrações existentes à sua volta são ainda maiores. Se acredita ter dificuldades neste campo, talvez a atividade enquanto freelancer não seja o ideal para si. Mas, se ao contrário, tem uma boa capacidade de concentração e é capaz de manter um bom ritmo de trabalho, siga em frente rumo à sua liberdade profissional.

Veja também: 

Billomat folgen: