28. Mar 2018 | Empreendedorismo

Coisas que precisa de saber ao trabalhar por conta própria

Trabalhar por conta própria é o sonho de muitas pessoas. O facto de não ter um superior hierárquico a quem obrigatoriamente tem que reportar pode fazer com que algumas pessoas deem asas à sua criatividade e criem um negócio inovador e de sucesso.

Porém, ter um negócio de sucesso, seja como empreendedor ou como freelancer, depende muito da preparação e do planeamento. Neste artigo vamos ajudá-lo a preparar-se para o grande desafio pessoal e profissional que é trabalhar por conta própria ao abordar alguns dos aspetos legais e não legais que deve ter em consideração.

Coisas que precisa de saber ao trabalhar por conta própria
Além de garra, ao trabalhar por conta própria precisa-se de preparação e planeamento. (Imagem @ Pexels)

Aspetos não legais

Dentro dos aspetos não legais, damos especial importância aos seguintes:

1. Conhecer bem a atividade a levar a cabo

Antes de se lançar a aventura é preciso que tenha a certeza que tem as competências técnicas necessárias para realizar a atividade a que se propõe. Se, por exemplo, quiser trabalhar como freelancer na área da programação em C++, deve ter a certeza de que domina esta linguagem de programação. Isto evita que ganhe má reputação junto dos seus clientes.

Depois deve realizar uma análise do mercado. É preciso que verifique se existem clientes potenciais em número suficiente para a atividade ser rentável, se existem muitas barreias à entrada para o negócio e se os preços praticados pelo mercado lhe podem proporcionar uma boa remuneração.

2. Gestão do tempo

Gerir bem o tempo é algo essencial em qualquer atividade. Como trabalhador em nome individual ou empreendedor poderá ter alturas em que tem muito trabalho e alturas mais “mortas”. Certifique-se que usa as horas mais paradas para aprender e aprofundar os seus conhecimentos em áreas que possam ser relevantes para o negócio.

Não se esqueça também que é necessário descansar. É durante o tempo de descanso que pode retemperar a sua energia para que depois possa trabalhar com todo o vigor. Se o trabalho que levar a cabo implicar muita criatividade, o descanso será ainda mais importante. Lembre-se que as boas ideias surgem com muito mais facilidade numa mente fresca.

3. Poupanças

Para começar qualquer atividade é necessário ter algum dinheiro de parte por duas razões. A primeira é porque no início a atividade normalmente não gera muitos rendimentos e estes podem não ser suficientes para que leve uma vida dentro daquilo a que possa estar habituado. A segunda tem a ver com possíveis investimentos que sejam essenciais para começar a laborar.

Aspetos legais

Como aspetos legais, deve ter em atenção:

1. Abrir atividade

O primeiro passo para trabalhar por conta própria é abrir atividade nas Finanças. Pode fazê-lo no Portal das Finanças ou numa repartição. Se não tem conhecimentos aprofundados sobre esta matéria, aconselhamos que se desloque a uma repartição das Finanças pois poderá obter aconselhamento e ter a certeza de que tudo está preenchido corretamente. Aproveite e informe-se também sobre a necessidade de emissão dos recibos verdes.

Durante a inscrição terá que optar pelo regime simplificado, que normalmente se destina a negócios mais pequenos, ou pelo regime de contabilidade organizada. Em ambos os casos pode ser uma boa ideia implementar um software de faturação na nuvem que lhe vai permitir ter a sua contabilidade sempre certa por um preço irrisório.

2. Segurança Social

A inscrição na Segurança Social é feita automaticamente assim que abre atividade nas Finanças. Durante o primeiro ano está isento de contribuições. Se trabalhar por conta de outrem e se exercer a sua atividade nas horas vagas também está isento de contribuições.

Para quem não está isento, existem 11 escalões de rendimentos para efeitos de cálculo do montante a pagar à segurança social, sendo que deve ser escolhido aquele que mais se aproxima dos seus rendimentos.

3. Impostos

Finalmente, qualquer atividade em nome individual tem que pagar impostos. Existem situações em que pode estar isento do pagamento de IVA e de IRS. Sugerimos que se desloque a uma repartição das Finanças para verificar este assunto com muito cuidado de forma a nunca ser surpreendido com coimas.

Não poderíamos deixar de concluir este artigo sem mencionar um aspeto primordial: se vai aventurar-se a trabalhar para si próprio vai precisar de garra. A garra de conseguir mais, de aprender mais e de procurar fazer melhor a cada dia que passa, não se esqueça disso!

Tem dicas e experiências como trabalhador independente para partilhar? Escreva um comentário!

Também lhe pode interessar:

Billomat folgen: