27. Feb 2020 | Empreendedorismo

Como fazer uma análise SWOT para o seu negócio

Se tem uma empresa, certamente já ouviu falar de análise SWOT. Esta é uma ferramenta essencial para a estratégia de uma empresa. Sabe como fazer uma análise SWOT?

Como fazer uma análise SWOT para o seu negócio
Uma análise SWOT organiza os seus principais pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças numa lista organizada que geralmente é apresentada numa matriz. (© Unsplash)

Se não sabe como fazer uma análise SWOT, este artigo é para si! Vamos explicar-lhe o que é esta análise, quem deve fazê-la, como fazer uma análise SWOT e dar-lhe um exemplo para uma empresa fictícia.

O que é análise SWOT

Uma análise SWOT é uma ferramenta incrivelmente simples, mas poderosa para o ajudar a desenvolver a sua estratégia de negócio, quer esteja a construir uma startup ou a orientar uma empresa já existente.

A sigla SWOT representa as palavras inglesas Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats que significam respetivamente Pontos Fortes, Pontos Fracos, Oportunidades e Ameaças.

A análise SWOT também é conhecida na língua portuguesa como análise FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças).

Dentro das quatro palavras, há dois aspetos importantes a distinguir:

  • Os pontos fortes e fracos são internos à sua empresa – coisas sobre as quais tem algum controlo e pode mudar. Como exemplo, temos as pessoas que fazem parte da sua equipa, as suas patentes e propriedade intelectual e a sua localização.
  • As oportunidades e ameaças são fatores externos à sua empresa – referentes ao mercado em geral. Pode aproveitar as oportunidades e proteger-se contra as ameaças, mas não as pode alterar. Como exemplo, temos os concorrentes, preços das matérias-primas e tendências de compra dos clientes.

Uma análise SWOT organiza os seus principais pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças numa lista organizada que geralmente é apresentada numa matriz SWOT de dois por dois como mostra o exemplo seguinte.

Quando tira algum tempo para fazer uma análise SWOT, vai estar a montar uma estratégia sólida para dar prioridade ao trabalho que precisa de fazer para que o seu negócio cresça.

Pode pensar que já sabe tudo o que precisa de fazer para ter sucesso, mas uma análise SWOT vai forçá-lo a olhar para o seu negócio de novas maneiras e a partir de novas perspetivas. Vai olhar para seus pontos fortes e fracos, e examinar de que forma os pode usar para aproveitar as oportunidades e ameaças que existem no seu mercado.

Quem deve fazer uma análise SWOT?

Para que uma análise SWOT seja eficaz, os fundadores e líderes das empresas precisam de estar profundamente envolvidos na realização da mesma. Esta não é uma tarefa que possa ser delegada a outros.

No entanto, os líderes não devem realizar a tarefa sozinhos. O ideal é reunir um grupo de pessoas que tenham perspetivas diferentes sobre a empresa. Selecione as pessoas que podem representar diferentes aspetos dentro da sua empresa. As pessoas encarregues pelas diferentes áreas (marketing e vendas, RH, finanças, etc.) devem fazer parte.

As empresas inovadoras até olham para fora quando realizam uma análise SWOT e obtêm informações dos clientes para dar uma perspetiva mais enriquecida.

Se está a iniciar um negócio, ou tem uma microempresa, também pode fazer uma análise SWOT. Obtenha pontos de vista de amigos que saibam um pouco sobre o seu negócio, do seu contabilista, ou até mesmo de fornecedores. A chave é ter pontos de vista diferentes para poder definir uma estratégia adequada e entrar no mercado com o pé direito.

As empresas já instaladas no mercado podem usar a análise SWOT para apreciar a sua situação atual e desenvolver uma estratégia para o futuro. Porém, lembre-se que as coisas mudam constantemente e deve reavaliar a sua estratégia ao fazer uma análise SWOT nova a cada 6 ou 12 meses.

Agora que conhecemos a sua importância, impõe-se a questão “como fazer uma análise SWOT?”.

Como fazer uma análise SWOT

Como mencionado acima, deve reunir uma equipa de pessoas para realizar uma análise SWOT. Não precisa de um dia inteiro só para fazer isso. Duas horas devem ser mais do que suficientes.

Reúna pessoas de diferentes partes da sua empresa e certifique-se de que tem representantes de todas as áreas. Vai descobrir que diferentes grupos dentro da sua empresa vão ter perspetivas completamente diferentes que vão ser importantíssimas para realizar a sua análise SWOT.

Fazer uma análise SWOT assemelha-se à realização de reuniões de brainstorming, e há maneiras melhores e piores de levar a cabo esta tarefa. Sugerimos que dê a todos um bloco de post-its para que inicialmente todos gerem ideias por conta própria relativamente a cada um dos 4 quadrantes da matriz SWOT.

Depois de 5 a 10 minutos de brainstorming privado, ponha todos os post-its num quadro de cortiça e agrupe as ideias que sejam semelhantes em cada quadrante. Permita que alguém coloque post-its adicionais neste ponto se a ideia de outra pessoa desencadear um novo pensamento.

Depois de organizar todas as ideias, deverá classificá-las. Poderá fazer uso de um sistema de votação onde cada um recebe cinco ou dez “votos” que pode alocar da maneira que bem entender. Pode usar pioneses de cores diferentes para representar os votos.

Com base no exercício de votação, vai ficar com uma lista prioritária de ideias. É claro que a lista estará agora aberta para discussão e debate, e deverá existir alguém que tenha a última palavra sobre a prioridade da mesma. Normalmente é o diretor, mas este poder poderá ser delegado a outra pessoa responsável pela estratégia da empresa.

Perguntas para inspirar a sua análise SWOT

Agora que já sabemos como fazer uma análise SWOT, aqui estão algumas perguntas que pode fazer à sua equipa para ajudar a construir cada quadrante da sua matriz. Estas perguntas podem ajudar a despertar o pensamento criativo.

Pontos fortes

Os pontos fortes são atributos internos e positivos da sua empresa, portanto estão dentro do seu controlo.

  • Que processos de negócio são bem-sucedidos?
  • Que ativos tem na sua equipa, como conhecimento, educação, competências e reputação?
  • Que ativos físicos tem, como clientes, equipamentos, tecnologia, dinheiro e patentes?
  • Que vantagens competitivas tem sobre a concorrência?

Pontos fracos

Os pontos fracos diminuem as suas forças e são fatores internos. São coisas que pode melhorar para ser mais competitivo.

  • Que processos de negócio precisam de ser melhorados?
  • Que ativos faltam na sua empresa?
  • Existem lacunas na sua equipa?
  • A sua localização é ideal para o seu sucesso?

Oportunidades

As oportunidades são fatores externos no seu ambiente de negócios que podem contribuir para o seu sucesso.

  • O mercado onde a empresa está inserida apresenta tendências de crescimento?
  • Existem eventos futuros que a sua empresa pode aproveitar para fazer crescer o negócio?
  • Há mudanças futuras na legislação que possam ter um impacto positivo na sua empresa?

Ameaças

As ameaças são fatores externos negativos sobre os quais não tem controlo. Pode querer considerar colocar em prática planos de contingência para lidar com elas caso ocorram.

  • Existem concorrentes potenciais que podem entrar no seu mercado?
  • Os desenvolvimentos futuros na tecnologia podem mudar a forma como faz negócios?
  • O comportamento do consumidor está a mudar de uma forma que possa ter um impacto negativo sobre o seu negócio?
  • Existem tendências de mercado que se podem tornar numa ameaça?

Exemplo de análise SWOT

Apresentamos em seguida um exemplo de matriz SWOT para uma empresa fictícia de fast-food chamada “Food&Drinks 21” para que se torne mais fácil perceber como fazer uma análise SWOT.

E depois da análise SWOT?

Com sua análise SWOT completa, estará pronto para a converter numa estratégia real para os próximos meses. Saber como fazer uma análise SWOT não tem grande valor caso não faça isto!

O primeiro passo é olhar para seus pontos fortes e descobrir como os pode usar para aproveitar as oportunidades. Depois, veja como os pontos fortes podem combater as ameaças. Use esta análise para produzir uma lista de ações a levar a cabo.

Com a sua lista de ações pronta, olhe para o calendário da sua empresa e comece a traçar metas. O que quer alcançar em cada trimestre (ou mês) seguinte?

Também deve analisar como as oportunidades o podem ajudar a combater os seus pontos fracos. Será que também consegue minimizar esses pontos fracos para evitar as ameaças que identificou? Em caso afirmativo, traduza isso em ações concretas e adicione-as ao seu plano de ações.

Veja também: